Ora então, um brinde aos próximos 366 dias

31/12/2015 2 Maçãs

Olhando para trás, tenho de admitir que este foi um bom ano para mim. Teve os seus momentos difíceis, os seus dias mais chatinhos em que nem me apetecia sair da cama - mas, ao fim e ao cabo, também foi um ano decisivo para o meu futuro e, nesse sentido, tudo o que eu desejava que me acontecesse... aconteceu.

Espero que tenham tido um bom Natal, junto dos vossos, e que este novo ano nos traga momentos felizes para recordarmos daqui a 366 dias.

Até 2016!

Rey (y sus muchachos)

18/12/2015 0 Maçãs

É verdade: nem toda a gente gosta de ficção científica. Há quem nunca tenha pegado num livro do Jules Verne, não tenha visto um único episódio de X-Files, e... nunca se tenha deixado encantar pelo universo de Star Wars. E isto espanta-me ainda mais quando se tratam de pessoas da minha geração - a mesmíssima geração do Harry Potter, minha gente!

Confesso que há "mundos" mais difíceis de seguir do que outros. Doctor Who e Star Trek são exemplos de séries que já por aqui andavam muito antes de eu ter nascido, daí que esteja muito mais familiarizada com as temporadas e episódios mais recentes (ou até mesmo filmes, nalguns casos). Se conheço todos os pormenores e mais alguns, se já li tudo quanto era fanfiction e bandas desenhadas... não, que o tempo não dá para tudo!

Amanhã falamos sobre a Força

17/12/2015 0 Maçãs
Hoje ainda estou demasiado emocionada com o filme e com as novas revelações para conseguir escrever alguma coisa de jeito! Só aquele genérico inicial... ai, que saudades!

Se puderem, vejam. Recomendo.

Get up, get up, get up

15/12/2015 0 Maçãs
Get Up, Caitlin Canty [link]

(...) Took a long way to come here
Got a long way to go (...)

Enquanto uns pensam em oferecer prendas aos outros

13/12/2015 0 Maçãs

eu penso nas prendas que posso oferecer a mim própria depois deste trimestre de estudo intensivo. Desde umas pantufinhas da Serra da Estrela em promoção na feira de stocks aqui da terra (até parece mal viver na Covilhã e usar nos pés uma imitação comprada na feira de Leiria e que não tem nada a ver em termos de conforto) ao papelucho que acabei de me ofertar: um bilhete de cinema para a pré-estreia do novo filme do Star Wars ou, na nossa língua mãe, da Guerra das Estrelas!

É caso para dizer que, depois deste esgotamento dos meus ricos neurónios nos últimos dias, sabe bem (ir) assistir ao Despertar da Força!