Soul-searching

04/05/2015 2 Maçãs
A um mês e um dia de terminarem as aulas, aqui estou. E quando devia estar ainda mais motivada por já faltar tão pouco para fazer os exames e me despedir do secundário de uma vez por todas... não, aqui estou, a acusar já a pressão que eu própria tenho vindo a colocar em cima dos meus ombros desde que o ano começou.

Estes últimos meses têm sido bastante reveladores. Tenho participado noutro tipo de atividades, fora da minha zona de conforto, numa tentativa de perceber melhor aquilo que me agrada. Tivesse eu mais facilidade ou mais gosto numa determinada área, e sentir-me-ia certamente menos dividida. Agora assim... custa-me arranjar motivação, é o que é.

Basicamente, vou terminar o secundário com uma boa média. E digo "vou" porque já não há muito por onde mexer; mais décima, menos décima, não será um fator determinante de entrada na maioria dos cursos. Agora vem a parte engraçada: a minha média de acesso ao ensino superior vai depender, isso sim, do exame de Matemática A, uma vez que os exames de FQA e de BGL já os fiz no 11º ano e, em principio, não irei utilizar o exame de Português como prova de acesso.

E estou nisto, minha gente. Matemática para aqui, Matemática para ali, e a verdade é que já devia estar a estudar mil e quinhentas horas por dia para o exame e ainda ando aqui de volta dos limites, das derivadas e da trigonometria. Revisões? Quais revisões? Ai sai matéria dos três anos? Ai tenho os exercícios todos dos seis manuais para fazer? E tempo? E pachorra?

Dou por mim a adiar a escolha dos cursos aos quais me candidatarei para depois dos exames; logo de seguida, reparo que ao fazer isto ainda fico mais desmotivada, pois deixo de ter um verdadeiro objetivo para esta reta final. Fica a questão: escolher para ganhar motivação, ou adiar para ser realista?

Aqui estou, perdida num mar, não, oceano! de possibilidades.

P.S. A Adriana é linda! Diz ela... ;)

2 Maçãs

  1. olá, há quanto tempo, Lagartinha do Pomarão. Que saudades de outros tempos em que tinha tempo para me deliciar com os teus posts. às vezes pergunto "Mas porque é que eu tinha tempo e agora não tenho? O que faço eu com o tempo? Por onde é que o perco? Se é que o tempo se guarda num bolso, devo ter esse bolso roto... descosido... sei lá...
    Venho só enviar-te uma palavra de alento, de esperança, de motivação, de paciência... tudo ingredientes necessários para se tomar uma boa decisão. Uma coisa é certa: o que quer que escolhas, pensa em ti e no que mais gostas... Afinal, outra coisa certa: qualquer que seja o caminho que escolhas, ele não é irreversível, há sempre possibilidade de voltar atrás e de refazer caminho (algo que eu não fiz, num dado momento, e depois... ainda hoje... me arrependo).
    Sim, a vida é difícil e complicada (para algumas pessoas mais do que para outras, é certo). Um conselho: um dia de cada vez, uma decisão de cada vez.
    Um grande beijinho e tudo do melhor para ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Gaivota! Parece que o tempo passa mais depressa do que nos apercebemos... ou, se nos apercebemos, pensamos o contrário: que nunca mais passa!

      Obrigada pelo apoio e pelas bonitas palavras, sabe sempre bem ouvir (cof, cof, ler) conselhos bem ponderados e que acertam mesmo na mouche. Acho que tenho urgentemente de adotar este novo lema: um... dia... de... cada... vez!

      Beijinhos e muchas gracias pela visita! :)

      Eliminar

Olá! Obrigada pelo teu comentário no Pomarão. :)