Poema meu (ahahaha, após tantos anos!)

28/09/2014 1 Maçã
Porque não

Tenho andado inspirada;
para tudo, e para nada.

Aquela triste e leda madrugada,
que sempre às escondidas joga
e sempre é apanhada,
guarda consigo
a esperança,
e a saudade,
e a mágoa do futuro
que nunca virá.

Talvez, quiçá,
porque não.

E se de poesias sabia Camões,
de escritos já não sei mais eu.

Por aqui me fico,
e aguardo
a esperança,
e a saudade,
e a mágoa do passado
que nunca passará.

Talvez, quiçá,
porque não.

1 Maçã

Olá! Obrigada pelo teu comentário no Pomarão. :)