Call for Scores do OL|CA 2014, chamaram-lhe eles...

13/09/2014 0 Maçãs
Quarta-feira, dia 4 de junho de 2014. Tarde livre na escola, aula de violino à hora de almoço e, tal como em todas as quartas-feiras do passado ano letivo, aguardo ansiosamente pelas 17h30 para ter a minha próxima aula. Ou... não.

Este foi um dia muito especial para mim e para mais uns quantos alunos sortudos do Orfeão de Leiria, cujas peças originais foram estreadas nessa mesma noite, no concerto do Call for Scores. Assim sendo, as 17h30 desse dia marcaram não apenas o início de mais uma aula, mas também a contagem decrescente para o concerto. E o que é que isto quer dizer? Bom, resumidamente, ensaios gerais à última da hora, detalhes finais acerca da organização do concerto (colocamos x estantes nesta peça, tiramos y estantes quando acabar aquela peça, etc), pintura de t-shirts a dizer "staff", últimos retoques nos vestidos e laços e gravatas e sei-lá-mais-o-quê, decoranço dos discursos de cada compositor... pronto, já deu para terem uma ideia.

Informada poucas semanas antes de que o concerto se ia, efetivamente, realizar, o mais difícil foi conseguir reunir os instrumentistas necessários para ensaiar a minha peça. Isto, claro, depois de ter conseguido convencer os ditos cujos instrumentistas a participar, uma vez que, infelizmente, alguns dos músicos que contactei inicialmente não estavam disponíveis na data do concerto. Assim sendo, a coisa acabou por correr assim:


Trompete - Leonardo Pereira
Vibrafone - prof. António Casal
Piano - prof. Rafael Araújo

Nada mau, hem? A interpretação, quero eu dizer, claro... se quiserem ter uma ideia de como soava na sua versão computorizada, aqui ficam dois vídeos (com o mesmo áudio e com diferente "visual"):


Já agora, posso contar-vos, muito sucintamente, a história por detrás desta peça. Aqui há uns meses atrás, uma amiga minha falou-me acerca dos seus planos de fazer um interrail pela Europa fora, o que, mesmo sem eu me aperceber disso, acabou por me inspirar a compor uma peça que retratasse uma viagem de comboio. Este parte de uma estação, passa por diferentes cidades e locais, atravessa paisagens únicas e distintas umas das outras, para, recebe novos passageiros de diferentes culturas e nacionalidades, volta a partir e lá vai ele pelo mundo fora.

(caso tenham interesse em ouvir mais algumas das peças apresentadas neste mesmo concerto, criadas pelos meus excelentíssimos e talentosos colegas, deixo-vos aqui alguns dos vídeos que foram partilhados pela internet fora):


Call for Scores do OL|CA 2014, chamaram-lhe eles. Eu chamo-lhe algo muito diferente: uma oportunidade. Única, sem dúvida, e possível devido à intervenção de uma professora que já me marcou no relativamente curto espaço de tempo desde que a conheço - a prof. Ana Ester Tavares, que lecionou a disciplina de Análise e Técnicas de Composição à minha turma do segundo ano. A ela volto a estender os meus agradecimentos por todos os seus ensinamentos ao longo do passado ano letivo, com desejos de que tal aprendizagem não se fique por aqui. Obrigada. :)

0 Maçãs:

Enviar um comentário

Olá! Obrigada pelo teu comentário no Pomarão. :)