O exame-cujo-nome-não-deve-ser-pronunciado

10/06/2014 0 Maçãs
Ai, que vontade que eu tenho de estudar para os exames... Só de pensar que já falta pouco, tão pouco para acabar este 11 ano de uma vez por todas! Sim, que isto de as aulas acabarem uma semana antes não convence ninguém; quanto muito dá-nos uma falsa sensação de férias, já que podemos estar em casa e gerirmos o nosso tempo como quisermos que ninguém nos está a controlar (ahaha, boa piada!). Lá está, falsa sensação.

Agora aqui entre nós, isto de férias nada tem. Ou, a bem dizer, até tem, que uma pessoa não tem pachorra para se levantar às 7h da matina se não for por obrigação. Refiro-me, claro, a esta pessoa que vos escreve, sem desconsiderar todas aquelas pessoas que, efetivamente, têm força interior suficiente para cumprirem tal rotina. Volto a dizer, eu não tenho. Não prometo que daqui a uns dias não a venha a ganhar, dependendo dos nervos que forem surgindo, mas... não. Pelo menos, não agora.

Seja como for, com nervos ou sem nervos, comecei, ontem (uma vez que o meu fim de semana foi ocupado quase na sua totalidade por ensaios e pelo efetivo concerto inserido no Festival Música em Leiria, sobre o qual falarei daqui a uns tempos quando já tiver passado a época de maior stress), o meu estudo para o Exame Nacional de Física e Química A. Acredito que, para quem tem jeito para a coisa, o nome ou o próprio conteúdo não assustem muito. No entanto, para certas pessoas que não nasceram com uma inclinação para estas áreas do conhecimento, vulgo Física e Química, a própria menção da sigla FQA pode provocar uns quantos calafrios pela espinha acima. Ok, atualização: até mesmo escrever a sigla ou o nome-que-não-deve-ser-pronunciado provoca esta mesma reação. Fica a dica.

Tudo isto só para dizer que tenho, definitivamente, muito trabalho pela frente se pretendo ter uma boa nota nesta exame. E por boa nota entenda-se uma nota que me permita manter (ao menos isso!) a nota final da disciplina (que só escapou de maior desgraça porque fez média com a nota do ano passado) e que, se não for pedir muito, me ajude enquanto possível prova de acesso para a universidade. Sim, eu sei que posso sempre repetir o exame, mas quem é que não gostava de conseguir fazer logo à primeira?

Ahhh, sim, porque depois ainda vou ter de me preocupar com o Exame Nacional de Biologia e Geologia. Este é outro daqueles que mete medo ao susto - vamos mas'é rezar para que tal não aconteça, até porque eu não sou nenhum susto e gostava de conseguir cumprir os meus objetivos.

Bom, deixemo-nos de paleio e passemos ao estudo propriamente dito. Ai, falar é tão fácil...

0 Maçãs:

Enviar um comentário

Olá! Obrigada pelo teu comentário no Pomarão. :)