A história do sinal de STOP caído

19/12/2013 1 Maçã

Alguma vez já vos aconteceu contarem-vos uma coisa tão caricata, tão caricata que a única coisa que vos apeteceu fazer a seguir foi desatar a rir? Se sim, com certeza que ainda se lembram do que aconteceu... Deixem-me adivinhar - foi um fartote de riso. Ehehehe, eu não disse que adivinhava? 

Pois bem, foi isso mesmo que me aconteceu ontem. Começando do princípio, o que sucedeu foi que eu e uma amiga minha vínhamos a descer umas escadas, enquanto nos dirigíamos para o Orfeão, e nos apercebemos da presença de outra amiga nossa lá em baixo a apontar numa determinada direção. E o que tem isto de relevante para a história? Bom, o engraçado é que até acabámos a comentar uma com a outra que até parecia que a nossa já referida amiga estava a dar indicações a alguém de como chegar a algum lado. Afinal, como viemos a perceber, não era bem isso... 

Descemos as tais escadas e caminhámos na sua direção. Ora, qual não foi o nosso espanto quando a encontrámos muito transtornada, numa mistura de emoções em que não sabia se havia de rir ou de chorar, e, ainda assim, ela rapidamente lá nos foi capaz de explicar o que tinha acontecido. E o diálogo decorreu mais ou menos assim...

- Então, que se passa?
- Oh, olhem para ali... [aponta para uma esquina] Estão a ver aquele sinal de STOP? Não estão, pois não?
- Não...
- Pois, é que eu vinha a descer a rua e distraí-me a olhar para a I. que vinha a passar do outro lado da estrada,...
- ... sim...
- ... bati contra o sinal de STOP e o sinal caiu!

É verdade. Nós ainda olhámos umas quantas vezes para confirmar, mas lá estava efetivamente o sinalzinho caído no chão, apenas com o pauzinho muito bem direitinho no ar, como que para afirmar que lá devia estar o dito cujo sinal bem colocado.

- E, ainda por cima, estavam a passar uns senhores dentro de um carro que desataram a rir e a apontar!

Ahhhh, se já estavam a achar que a coisa não podia ficar mais engraçada, estão enganados!

- E agora? Aquele sinal estava numa esquina, agora as pessoas não prestam atenção, há acidentes e-e-e-e...
- ... ohhhh, nãoooo...
- ... e-e-e eu é que tenho a culpa! Sou uma assassina!

Acho que nem vale a pena dizer que a partir deste ponto não consegui conter mais o riso e me desmanchei a rir logo ali, no meio da rua, a apontar para um sinal de STOP caído no chão. 

Rebelde que nem eu.

1 Maçã

  1. Tenho uma palavra: FANTÁSTICO! É fascinante a forma como hoje em dia uma pessoa consegue derrubar sinais de STOP tão facilmente. "No meu tempo isto não acontecia, não era nada assim."

    ResponderEliminar

Olá! Obrigada pelo teu comentário no Pomarão. :)