t = d / v

10/11/2012 1 Maçã

O tempo é psicológico. Não, não é esse tempo, é aquele que rege a duração das coisas, aquele malandro que me faz vir ao Pomarão de mês a mês, aparentemente. É incrível como a nossa mente distorce os factos, como temos de olhar duas vezes para o relógio para confirmar aquilo que o nosso cérebro já registou e não entende - a passagem do tempo.

Eu já sei como é. Às sextas-feiras à tarde, o relógio vai marcando 14h, depois 14h20, 15h50, 16h10, e não há maneira de acabarem as aulas para irmos todos de fim de semana. Por outro lado, é certo e sabido que quando temos o tempinho todo contado, com a pressa toda para acabar um teste, esse mesmo tempo  parece que agarrou o nitro a meio da corrida, tal como nos jogos de carros que nunca ninguém consegue ganhar. 

Maldito tempo. É ele que estraga tudo, sabem? É ele que nos manda ir deitar quando já são 22h30 e ainda não acabámos os trabalhos de casa para o dia seguinte, e é também ele que nos faz levantar às 7h e tal da manhã (com sorte!), ainda de noite, para irmos para a escola. 

Ahhhh, quem me dera ter todo o tempo do mundo para brincar, ir para o computador, tocar violino, improvisar um bocadito no teclado... era bom, oh lá se era!

Esquece. It's not going to happen. Not now, not ever. Resta-me apenas aproveitar o tempo que realmente tenho livre e tentar definir prioridades (que é o que tenho estado a tentar fazer até agora, mas pronto...)

Apetece-me escrever, contar aquilo que vai acontecendo comigo... talvez hoje seja o dia em que vou finalmente começar a fazer isso. Quem sabe... 

1 Maçã

  1. Como me revejo e me reencontro na tua escrita, na tua idade, no teu pensamento... tanto, tanto...
    Existe o déjà vu... e acho que também existe o déjà lu...

    Bicadinhas
    Ditosa

    ResponderEliminar

Olá! Obrigada pelo teu comentário no Pomarão. :)