Pottermore - e o Chapéu Selecionador

13/05/2012 0 Maçãs

Desde pequena que me lembro de ouvir falar do Harry Potter. Lembro-me até de me sentir muito feliz e realizada depois de ler o primeiro livro da coleção. Não tenho bem a certeza da data, mas sei que foi (com toda a certeza) antes da criação deste mesmo blog.

Então... bom, o que eu quero dizer é que sempre fui uma grande (grande!) fã do Harry Potter Para ser sincera, os seus livros ainda se encontram entre os meus livros preferidos de todos os tempos, o que já deve mostrar alguma coisa, tendo em conta a quantidade de livros que já li (para quem não sabe, acho que já foram uns quantos  ).

Hoje, estando num daqueles dias em que a constipação não me deixava em paz (dor de cabeça para aqui, tonturas para ali, lenços por todo o lado... enfim, a guerra habitual), lembrei-me de que, há alguns meses atrás tinha sido lançado um website de nome Pottermore. Fui pesquisar mais um bocadinho e pareceu-me um projeto interessante, lançado até pela própria J. K. Rowling. Assim sendo, resolvi inscrever-me, só para experimentar.

Rapidamente descobri que a parte mais interessante parecia ser a escolha da nossa "equipa", de uma das quatro casas de Hogwarts: Gryffindor, Ravenclaw, Hufflepuff e Slytherin. Vá lá, não era o sonho de todos nós (entendam-se crianças da geração do Harry Potter, ehehehe  ) ter o chapéu selecionador na nossa cabeça e ouvi-lo a decidir qual seria nossa equipa? Era o meu, pelo menos.

Nunca tive bem a certeza de qual seria a minha casa. Claro que sempre quis ser um Gryffindor, mas também é óbvio que tal só acontecia devido ao facto de os próprios protagonistas dos livros (leia-se Harry Potter, Ron Weasley e Hermione Granger) pertencerem a essa mesma casa. Ainda assim, nunca afastei a hipótese de ser um Ravenclaw ou um Slytherin, embora me parecesse pouco provável que fosse um Hufflepuff.

Tenho de admitir que estava com medo da decisão do "chapéu" com base nas minhas respostas ao rápido questionário. Não sei porquê, mas sentia-me como se fosse terminar um capítulo, tal como aconteceu quando acabei de ler o último livro. Foi divertido ver a varinha que me tinha escolhido (não se esqueçam que são sempre as varinhas que escolhem os seus donos), mas a escolha da casa... era diferente.

Pensei para mim própria que provavelmente seria um Slytherin. Não, não me acho malvada nem nada do género, mas sempre foi uma equipa com a qual me identifiquei, nalguns momentos. Também perdi, ao longo do tempo, a noção de que esta era sempre a pior equipa, aquela com os piores elementos, os quais só pensam em si próprios e tentam alcançar os seus próprios objetivos através de qualquer meio.

Retirei as outras equipas da equação quando pensei nos meus amigos. Assim, associando cada um deles a uma casa, só restavam os Slytherin. E, qual não foi a minha surpresa, quando foi essa mesma casa que me calhou no Pottermore


Sabem que mais? Estou feliz. Há seis anos atrás provavelmente nunca diria isto, mas os Slytherin até são uma casa com muitas qualidades. São determinados, são bons amigos uns para os outros, e até o próprio Merlin foi um Slytherin!

Ahahaha, claro que isto tudo parece não ter importância nenhuma, mas sabe bem sonhar um pouco e imaginarmo-nos em Hogwarts a aprender a fazer poções com o Snape. Ah, e também é bom saber que ele comigo não ia embirrar - sou da sua casa! 

0 Maçãs:

Enviar um comentário

Olá! Obrigada pelo teu comentário no Pomarão. :)