Aulas de substituição

27/02/2009 1 Maçã
Bem... Estou um pouco chateada. Por um lado neste reinício de aulas comecei a estudar o "Ulisses" em Português, mas estou há muito tempo sem aulas de Ciências da Natureza - e já me começo a cansar da barulheira e da confusão das aulas de substituição... Será que o terceiro lugar que atingimos no TopTurmas é merecido? Para uma turma que queria o primeiro lugar... Além disso na semana passada faltei por doença e os meus colegas receberam os testes de há mais de um mês. Como a professora hoje ainda está a faltar... Estou eu sem o meu testezinho e na Sala dos Computadores a escrever este post.

P.S. Só tenho pena de que a professora esteja doente; espero que melhore depressa!

Nova aquisição

24/02/2009 0 Maçãs
Olá! É verdade, esta beleza de livro que aqui está é a minha mais recente aquisição, que já se encontra na minha mini-biblioteca. Chama-se "Ulisses" e é o livro obrigatório do 6º ano, por isso tive de o adquirir. Fui ontem ao Continente e aproveitei para o comprar. Já o li (claro!), mas continuo a gostar mais da "Odisseia" em prosa, de João de Barros. Ah! Falta dizer que este "Ulisses" é da autoria de Maria Alberta Menéres.

Faróis de Portugal

21/02/2009 2 Maçãs
Olá! Encontrei uma Infografia muito interessante no jornal Expresso Online. É sobre os Faróis de Portugal e tem imensas informações tanto sobre os faróis como sobre as suas histórias. Até tem um esquema da constituição de um farol e as luzes acendem e apagam! É muito giro e adorei, é um boa referência para fazer trabalhos sobre Faróis. Não consegui colocar aqui no blog, mas fica o link para ver.
Clica na imagem.

É Carnaval, toda a gente fica mal!

0 Maçãs
Eu sei que ainda só estou nas Férias de Carnaval, mas acho que não ficava interessante se fosse "São Férias de Carnaval, toda a gente fica mal!", não é? A razão do título é simples: estou rouquíssima (quase afónica) e com um niquinho de febre. Resultado: estou de cama desde quinta-feira. Que início de férias para mim! Mas não vou massacrar mais ninguém e vou é pôr uma musiquinha, ah? Pois bem, cá vai:

"Gostaste de Baile de Máscaras?" - Resultados

18/02/2009 0 Maçãs
Bem... devo dizer alguma coisa...? Ah! Já sei: a próxima pergunta vai ser sobre a Teodora, pois a escritora Luísa Fortes da Cunha vai à minha escola no dia 16 de Março! Então vai ser: "Gostas dos livros da Teodora?".

Audição de Violino

16/02/2009 3 Maçãs
Pois é... hoje tive Audição de Violino. E excepção feita, a minha mãe filmou a minha apresentação. Por favor não liguem aos tremeliques da máquina e à desafinação...!

video
Ferdinand Küchler - Concertino op. 15 "Allegro Moderato"

Porque a Biblioteca está em actividade!

0 Maçãs
Isto é só para mostrar o trabalho que eu e os meus colegas do Clube da Biblioteca temos vindo a desenvolver!

Ilustrações para histórias

10/02/2009 0 Maçãs
Olá! Desenho nunca foi (e duvido de que alguma vez seja) o meu forte. No entanto resolvi fazer algumas ilustrações para histórias minhas. Não são nada de especial, mas ainda demorei uns tempos a acabá-las. Acabei por fazer três desenhos: para o "Xavier" (não sei se se lembram, mas foi a minha primeira história a sério), para o "Tutankamon" e para o "Baile de Máscaras". Quanto ao "Tutankamon" lamento desiludir mas ainda não é da altura em que Luís já tem o Tut, por isso aquele gatinho-fofinho-queridíssimo-maravilhoso não aparece. Quem sabe não o faço noutro desenho?! E pronto, aqui ficam pela ordem com que anunciei:

O maravilhoso Espanta-Pardais, Xavier.

O Luís a aplaudir a Orquestra Sinfónica do Sul, no final de um concerto.

E por fim a Maria Rama e o Sir John na varanda do seu palácio, por altura do Carnaval.

Quando a terra tremer... - Tinoni e Companhia

09/02/2009 0 Maçãs
Olá! Em HGP estou a dar a matéria sobre a Lisboa Pombalina, no reinado de D. José I. É uma parte da matéria de que gosto muito, e aproveitei para vir ler mais informações sobre o Terramoto de 1755 aqui na net. E imaginem lá o que fui encontrar! O Blog do Tinoni, que tem imensas informações para as crianças se prevenirem contra os incêndios, os sismos ou mesmo alguns cuidados a ter no nosso dia-a-dia. Aproveitei e vi um vídeo, retirado deste post, sobre o que fazer antes, durante e depois de um sismo. É muito engraçado e educativo!




Resumindo:

Antes - Prevenir;

Durante - Agachar, agarrar e proteger;

Depois - Agir.

Semana acabada (?)

06/02/2009 0 Maçãs
Ai, ai... Ainda bem que já é sexta-feira! Devo dizer que esta semana me cansou. Deve ter sido devido aos três testes: HGP, Português e Matemática (o último hoje). Mas valeu a pena; afinal só assim é que posso merecer e aproveitar o meu rico fim-de-semana! Pronto, não me apetece dizer mais nada que até as palavras me faltam.

"Gostaste de Tutankamon?" - Resultados

03/02/2009 0 Maçãs
Olá! Já acabou a votação "Gostaste de Tutankamon", e fiquei contente com as respostas. Espero que tenham sido sinceros! Aqui ficam:

Pois é... 6 "Adorei!"! Mas como sou muito chata ainda vou pedir a opinião sobre mais uma história... aquela de nome "Baile de Máscaras", que podem ler aqui. As opções são exactamente iguais, mas vamos lá ver se os resultados dizem o mesmo...

Constituintes do sangue

01/02/2009 0 Maçãs
Mais uma vez resolvi fazer um projecto com o Scratch. Desta vez o tema escolhido foram os constituintes do sangue, protagonistas do último teste de Ciências da Natureza. Aqui fica o link para o poderem ver.

Scratch Project

(cliquem em cima da imagem)

Baile de Máscaras

3 Maçãs
Pois é, aqui fica a minha mais recente invenção para o jornal da minha turma, o "6ºA & Companhia", mas que como não podia deixar de ser aqui fica no meu blog pessoal. Deu-me para escrever uma história assim para o romântico, devido àquelas máscaras de Veneza que não deixam ver a pessoa que está por detrás delas. Ainda não me recuperei* do Tutankamon, mas já estou pronta para outra!

*recuperei - ainda não tenho as ideias todas ainda a funcionar, pois utilizei muitas delas na outra história.


Baile de Máscaras

Era noite de festa. Máscaras e mascarilhas de todo o feitio dançavam aos pares há já um bom tempo, embora não o saiba definir, devido à alegria que contagiava tudo e todos e que pairava no ar. Era noite de festa. Noite de animação. A perfeita altura para começar namoricos e para conquistar a sua alma gémea. Eu ia pelo mesmo caminho, dividida entre um fantástico gato de bigodes farfalhudos e um príncipe de Veneza na forma de sapo gorducho. Quem era eu? Eu era a dama de honra, a anfitriã da casa. Também eu dançava, ora com um ora com outro, de bochechas ruborizadas, nem sei se da dança ou se da felicidade intensa. Mas eu tinha a obrigação de abrir o baile, o que já acontecera, e também de atender todas as máscaras e, no fim, de eleger a melhor e mais encantadora.
Ora estava eu à porta recebendo todas as máscaras convidadas quando aparece aquela que seria o meu par até ao fim da festa, já na manhã do dia seguinte. Era um rato de fato e gravata e com ar extremamente presunçoso. Nunca ouviste dizer que é mau é de que mais gostamos (embora depois eu percebesse que ele não o era)? Pois foi exactamente a situação. Sir John Scott, como pomposamente se chamava, gostava imenso de se exibir e de se mostrar, sendo um ser extremamente presunçoso. Devo dizer que eu era um bocadinho preguiçosa e convencida, mas era bondosa e penso que todos da terra gostavam de mim. Bem sei que era rica e que não trabalhava, mas gostavam logo de mim só por no Carnaval organizar aquele grande baile e aquela grande festa. Eu, embora apelasse à diversificação de disfarces, usava sempre o mesmo (com uns ajustes quando estava gorda demais). Mascarava-me de ratinha amorosa e boa mãe (embora não tivesse filhos) e era assim que conquistava tudo e todos. Ainda por cima era solteirona (já não sou!)…
Sir John ficou encantado comigo. Logo que chegaram todas as máscaras convidou-me para uma dança. E eu lá fui, esquecendo por completo o gato e o sapo, que neste momento já me pareciam completamente horríveis e horrendos. Acho que gostei logo dele, embora não tenha a certeza (mas certeza tenho que agora gosto!). Devo dizer que me surpreendi com as suas qualidades, e os seus defeitos nem se atreveram a entrar no meu coração. Ah! Boa noite, essa… Dançámos toda a noite, sem parar uma única vez, e as minhas bochechas estavam ruborizadas de tanto dançar. Quando soaram as 12 badaladas Sir John sorriu para mim e foi aí que eu percebi que as máscaras não interessavam. Por isso quando ele me sugeriu que ficássemos juntos, nem senti vergonha ou medo ao perguntar se podíamos viver sem tirar as máscaras. E a sua resposta saiu prontamente, de forma carinhosa:
- Claro que sim, minha princesa!
E nos próximos anos, sempre que era Carnaval, eu tinha o meu marido rato, mesmo na realidade, a meu lado, recebendo as outras máscaras. É verdade! Eu também era (e sou!) uma ratinha e claro que o meu futuro marido foi o vencedor do prémio da “Grande Máscara”.

Maria Rama, a rata

24/02/2009